Print this page

O que os líderes não devem dizer aos seus colaboradores

Liderar não é uma tarefa fácil, sobretudo no mundo das startups, em que a realidade de hoje pode estar completamente obsoleta no dia de amanhã. Nas empresas de rápido crescimento, liderar exige uma capacidade de adaptação constante por parte de todos os colaboradores e o líder deve dar o exemplo, e saber como motivar, mas saber também o que não deve ser dito.
Há cinco expressões, ou atitudes, que os líderes devem a todo o custo evitar usar, se pretedem manter a confiança e motivação da sua equipa:
“Impossível!”
Na minha opinião, a palavra impossível deveria ser proibida no léxico empresarial. Nada é impossível. A utilização desta palavra acaba por ser um bloqueio ao desenvolvimento e, ao utilizá-la, o líder acaba por fechar todas as portas a qualquer tipo de mudança, ideia ou inovação.
 
“Sim a tudo”
Por norma, os líderes são extremamente disponíveis, e acabam por estar muito abertos a ouvir as pessoas e a fazer todo o tipo de reuniões para as quais são solicitados. Aprender a dizer não algumas vezes pode ser muito relevante para a eficiência global da empresa e para se continuar a ter tempo para o que é realmente importante. É essencial que os colaboradores da empresa sintam que o líder está disponível para os ouvir e para os ajudar a crescer na organização, mas também é relevante que o líder consiga canalizar o seu tempo para as tarefas e reuniões em que a sua presença é realmente importante.
 
 
“É o que tu quiseres”
Por mais confiança que exista num determinado colaborador, esta frase acaba por transmitir a mensagem de que simplesmente não existe interesse. Demonstra desleixo e indiferença, e essa é claramente a mensagem que um líder não deve transmitir aos seus colaboradores, se os quer manter motivados a longo prazo.
 
 
“Foi sempre feito desta forma”
A falta de abertura para a mudança pode tornar-se num dos mais graves problemas de qualquer organização. O facto de se ter sempre feito algo de uma determinada forma, não quer dizer que essa seja a melhor forma de fazer no futuro, sobretudo ao longo do crescimento global da organização, em que a mudança é constante. Esta frase demonstra falta de abertura para a mudança, algo que nunca deve ser transmitido aos colaboradores e stakeholders de uma organização.
 
 
 “Eu é que mando!”
Quando é preciso lembrar quem é a pessoa que manda, é porque muito provavelmente não se está a saber liderar. As pessoas percebem quem lidera sem ser necessário estar-se sempre a dizê-lo, essa é a forma correcta de liderar e inspirar todos os que trabalham à nossa volta. Saber ser o líder e não apenas o “chefe” é fundamental para o sucesso de qualquer organização.
 
Fonte: HR Portugal