Linha de Crédito de Apoio à Revitalização Empresarial – “Revitalizar – Curto Prazo”

Objetivo

Promover o acesso ao crédito a empresas que, tendo visto aprovado com sucesso em termos económicos, um processo de revitalização sobre a forma de SIREVE ou PER, ou um processo de reestruturação com mediação do Mediador de Crédito, necessitem de financiar o fundo de maneio e o investimento associado a novos ciclos de expansão e crescimento.

Beneficiários

Operações Elegíveis

Exclusivamente as destinadas ao financiamento das necessidades de tesouraria.

Operações Não Elegíveis

  • Reestruturação financeira e/ou consolidação de crédito vivo;
  • Operações destinadas a liquidar ou substituir de forma direta ou indireta financiamentos anteriormente acordados com o banco, exceto os destinados à liquidação de operações de crédito contraídas junto do sistema financeiro, nos 3 meses anteriores à data da sua contratação, para regularização de dívidas à Administração Fiscal e à Segurança Social, até um total máximo de 30% da operação de crédito a contratar no âmbito da linha;
  • Aquisição de ativos financeiros, salvo se para a compra de empresas que complementem a atividade, terrenos, imóveis, bens em estado de uso, viaturas ligeiras que não assumam o carácter de “meio de produção” e veículos de transporte rodoviário de mercadorias adquiridas por transportadores rodoviários de mercadorias por conta de terceiros, no entanto, as empresas beneficiárias que desenvolvam atividades enquadradas no setor primário, nomeadamente Agricultura, Pecuária, Silvicultura e Indústrias Extractivas, poderão adquirir terrenos e imóveis desde que os mesmos sejam, comprovadamente, destinados à atividade produtiva da empresa;
  • Operações financeiras que se destinem a atividades relacionadas com a exportação para países terceiros e Estados-Membro, nomeadamente a criação e funcionamento de redes de distribuição.

Condições de Elegibilidade do Beneficiário

  • Localização (sede social) em território nacional;
  • Atividade enquadrada em lista de CAE definida;
  • Sem dívidas perante o FINOVA e sem incidentes não regularizados junto da Banca, à data da emissão de contratação;
  • Ter a situação regularizada junto da Administração Fiscal e da Segurança Social à data da contratação do financiamento;
  • Empresas com trânsito em julgado de sentença de homologação no âmbito do Processo Especial de Revitalização (PER), acordo formalizado no âmbito do SIREVE, ou com mediação do Mediador de Crédito concluído e que tenham iniciado o plano acordado de serviço da dívida há pelo menos 3 meses;
  • Empresas que não se encontrem em situação financeira considerada difícil, nos termos do Regulamento (EU) n.º 651/2014 da Comissão Europeia de 16 de junho de 2014;
  • Capital próprio positivo no último exercício aprovado;
  • No caso de grandes empresas, a empresa deve, pelo menos, estar numa situação comparável à situação B-, em termos de avaliação de crédito.

Tipo de Operação

  • Crédito
  • Garantia Mútua

Tipo de Produto Bancário

  • Plafond de Crédito em Sistema de Revolving

Contacte-nos para mais informações para geral@visar.pt ou AQUI.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Inscrição





Ao usar este formulário concorda com a nossaPolítica de privacidade.