Não é obrigatório ter o seguro de vida no banco onde fez o crédito habitação

Lei garante liberdade de escolha aos clientes e a mudança pode levar a poupança significativa e a melhorias na proteção.

É prática generalizada no país: ao fazer um crédito à habitação, os bancos exigem a contratação, em paralelo, de um seguro de vida que garanta a liquidação do crédito em caso de morte ou invalidez do devedor. No entanto, ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, este seguro não tem obrigatoriamente de ser feito na seguradora do banco onde é contraído o empréstimo.

A Lei é clara: o cliente tem a liberdade de escolher o seguro de vida que mais lhe convém e pode transferir o seguro para outra seguradora mesmo que já tenha um crédito à habitação em curso. E ainda que o banco lhe garanta vantagens no crédito com a contratação em paralelo do seguro de vida – como uma bonificação no spread – estas podem não compensar o que pagará a mais no seguro.

Na avaliação do melhor seguro de proteção ao crédito à habitação há muito mais a ter em conta do que o prémio do seguro. Tenha atenção ao aumento do prémio do seguro com o passar do tempo, que tende a aumentar bastante à medida que envelhece. Compare a cobertura de Invalidez Total e Permanente e se esta abrange todas as profissões ou apenas a sua profissão atual, bem como a cobertura de Invalidez Absoluta e Definitiva e o respetivo grau de ativação.

As coberturas e as exclusões são outro fator que não deve descurar. A condução de motas, a cobertura de atos de terrorismo e a cobertura geográfica podem ser relevantes na hora de escolher o melhor seguro para garantir que em caso de infortúnio a casa da sua família está salvaguardada.

Contacte-nos para ficar a saber o que pode ganhar com a transferência do seu seguro de vida crédito habitação.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *